Cuidado com previsões distorcidas de alguns prestadores de serviço!

Com relativa frequência algumas pessoas me procuram relatando experiências que tiveram com prestadores de serviço que giram em torno do mundo da cidadania italiana. São profissionais de variada qualificação: tradutores públicos, assessores, ajudantes de assessores, atendentes em patronatos italianos, atendentes em agências consulares honorárias etc.

Obviamente, como em todas as atividades humanas, há os mais competentes e os menos competentes, os mais honestos e os menos honestos etc. Sou amigo de vários tradutores, assessores etc. e, para minha sorte, até prova em contrário são todos profissionais competentes e honestos.

Todavia, muitos desses profissionais têm apenas um objetivo: ganhar dinheiro. O bem-estar posterior do cliente está em segundo plano. Eles não cometem nenhum ato ilícito, mas frequentemente pintam um cenário distorcido da situação para o cliente a fim de conseguir vender seu serviço o mais rapidamente possível.

Cenário otimista demais: o profissional diz que vai dar tudo certinho, só precisa retirar as certidões no cartório, traduzir e apostilar (ele oferece todos esses serviços) e tudo será aceito pelo consulado ou pelo comune na Itália. Está tudo certo, mil maravilhas, é só pagar e correr para o abraço.

Cenário pessimista demais: o profissional assusta o cliente com alguma notícia sombria (“a cidadania vai acabar logo logo!”, “vem aí a lei do nonno!”, “precisa retificar tudo, te indico um advogado de confiança” etc.).

A escolha do cenário, otimista ou pessimista, depende apenas da situação que o espertinho de turno tem pela frente. Ele/ela oscila do otimismo ao pessimismo num piscar de olhos a depender do que for mais eficiente.

Quase sempre cenários extremos não correspondem à realidade. Eu entendo que o cidadão leigo não tem elementos para julgar, mas desconfiar é saudável, sobretudo de alguém a quem você vai retribuir financeiramente por um serviço num mercado competitivo. Tenha a mesma parcimônia que teria com um corretor de imóveis, um vendedor de tapete persa, com as facas Ginsu, as meias Vivarina e o removedor de manchas Didi Seven. Aliás, por onde andam tão maravilhosos produtos?

Há muita informação pela internet, informe-se, exercite o bom-senso. E, sobretudo, seja consciente sobre sua própria necessidade, não terceirize tudo.

Ah, se você já for cidadão italiano reconhecido, evite com todas as suas forças ser negligente com os seus deveres, não deixe acumular obrigações durante anos e anos. Estou há mais de 20 anos nesse mundo e ainda me surpreendo como há tanta gente que negligencia o cumprimento de seus deveres como cidadão italiano, deixando passar 10, 15 e até mais de 20 anos para tomar uma atitude, quase sempre quando uma necessidade urgente bate à sua porta. Deixe de procrastinar e tomem uma atitude subito!

Gostou? Deixe seu comentário: